quarta-feira, 13 de junho de 2018

Conheça as sublimes suites do hotel palácio EDEN de Roma. Remodeladas, hospedaram uma constelação de celebridades mundiais.

Para a restauração dos 98 quartos e suítes, Moinard e Bétaille configuraram com simpatia os quartos para acentuar a beleza da luz natural. Sofisticados e elegantes em design, os quartos e suítes oferecem espaços luminosos e arejados com tetos e janelas altos, enquadrando o deslumbrante horizonte de Roma e utilizando a localização central do hotel e as vistas da cidade. Tópicos finos, belas obras de arte e mobiliário italiano atemporal de artesãos nacionais de primeira linha são usados por toda parte, misturando delicadamente os luxos modernos com o charme e o autêntico estilo romano clássico da propriedade.

Descubra  as acomodações de luxo cinco estrelas, que foram completamente remodeladas. Individuais, elegantes e refinados, cada quarto e suíte oferece o máximo em conforto e estilo no coração de Roma.

 As origens do hotel na virada do século são evidentes nas cores sutis, padrões discretos e tecidos finos.

 Os espaçosos quartos e suítes dispõem de janelas altas, que inundam o espaço com luz natural e proporcionam vistas espetaculares da cidade. Cada quarto é projetado individualmente para oferecer um ambiente acolhedor e proporcionar um local perfeito para relaxar, fazendo você se sentir imediatamente em casa.

 Experimente o melhor luxo que a Cidade Eterna tem a oferecer. Ideal para negócios e lazer, o hotel oferece Wi-Fi de alta velocidade e áreas de trabalho com design inteligente em todos os quartos.

 As novas elegantes casas de banho, inspiradas nos banhos romanos, são decoradas em branco e dourado, apresentam mosaicos, artigos de higiene italiana Bottega Veneta. Os luxos modernos incluem iluminação controlada e controle climático, televisores Wi-Fi, Bang & Olufsen e sistemas de som com conectividade Bluetooth.

 Para um luxo e conforto adicionais, Suítes Classic e Prestige Suites oferecem uma variedade de belos espaços para relaxar com espaçosas e generosas áreas de estar.

Signature Suites, incluindo a Suíte Villa Malta, a Suite Terraço Aurora, a Suite Presidencial Villa Medici e a Suite Penthouse Bellavista oferecem as vistas mais intoxicantes sobre a cidade. Os pontos de vista de Villa Malta Suíte, que incluem a igreja de Trinità dei Monti e Roma, foram inspirados pelo poeta e dramaturgo Gabriele D'Annunzio, enquanto as vistas cativantes da cidade da Villa Medici Presidential foram apreciadas por John F. Kennedy Jr. A Suíte Terraço Aurora, uma vez casa da atriz Ingrid Bergman, oferece um espaçoso terraço ao ar livre com uma área de jantar para até dez pessoas.


Da magnífica localização da cobertura do Bellavista Penthouse Suite, há vistas incomparáveis de Roma a partir das janelas do chão ao teto, que podem ser totalmente abertas para preencher a sala com luz natural. Acessível por um elevador privado, a suíte combina a elegância moderna com os toques dos anos 1930 e 1940. Uma vez local de um famoso encontro entre Louis Vuitton e Bulgari, o Bellavista Penthouse Suíte apresenta sala de estar, sala de jantar e um luxuoso quarto principal ligado a uma casa de banho em mármore.


Dorchester Collection
 Dorchester Collection é um portfólio dos hotéis mais luxuosos do mundo, atuando na Europa e nos EUA, onde cada propriedade reflete a distintacultura de seu destino. Ao aplicar a sua incomparável experiência e capacidade de possuir e de operar alguns dos melhores hotéis-ícones, a missão da empresa é desenvolver um impecável portfólio dos melhores hotéis de referência através da aquisição, bem como gestão subsidiária integral e parcial, e firmar contratos de gestão.
 O portfólio atual inclui os seguintes hotéis: The Dorchester, em Londres; 45 Park Lane, em Londres; Coworth Park, em Ascot, Reino Unido; Le Meurice, em Paris; Hotel Plaza Athénée, em Paris; Hotel Principe di Savoia, em Milão; Hotel Eden, em Roma; The Beverly Hills Hotel, em Beverly Hills; e Hotel Bel-Air, em Los Angeles



terça-feira, 22 de maio de 2018

Casa Cor 2018: jardins que abrem a esperada mostra de decoração trazem o que há de mais belo na fauna e flora do Brasil - Por Elaine Kalil e Mauricio Ferre.


O projeto paisagístico do escritório KalilFerre exibe logo na entrada da mostra uma exuberante massa verde com peixes nacionais e elementos da terra, onde o homem e a natureza se interagem em um formato viável e necessário.



Antes de conferir as urbanas propostas de decoração, o visitante da versão 2018 da Casa Cor será impactado com o mais valioso dos cenários: a força da nossa natureza.


A proposta Brasil de Origem é assinada pelo escritório KalilFerre Paisagismo, formado por Elaine Kalil e Maurício Ferrer. Seu principal objetivo é interação do ser humano com a mata, justamente no espaço destinado para receber o público da mostra.

O projeto ocupa 153m2 e reúne cerca de 1.500 mudas de plantas, além de 130 árvores de diversas alturas, como palmeiras, todas nativas da Mata Brasileira . Essa rica vegetação foi instalada pela dupla e permeia o espaço que reúne  recepção, sala de imprensa, um lounge para meeting point e a própria circulação dos ambientes. Em cada canto, a diversidade sensorial será impulsionada tanto para o olhar humano como nos aromas da massa verde concentrada.


Na identificação da leitura paisagística, o trabalho da dupla desenvolveu quatro alturas com os elementos selecionados na formação da paisagem, levando em conta o movimento e a preocupação do aspecto real de nossa mata. Na primeira altura, a mais alta, estão algumas arvores existentes no local. A partir dessa dimensão, Ferrer e Kalil começaram a interferir no cenário agregando Algodoeiros da Praia e Paus Mulatos, Quaresmeiras do Brejo, Mirindibas, Dedaleiros e Oitis, como segunda altura. São árvores nativas que conversam com as existentes e dão uma continuidade visual importante para a estética do lugar proposto. Na terceira, o observador encontra espécies como Heliconias Bihai e Caribaea, Ciclantos e Calatheas com folhas arredondadas, além de flores imponentes que marcam as origens do nosso pais. Por último, a altura mais baixa completa a vegetação com Filodendros como Guaimbês e Ondulatum, e mais Iris da praia e diferentes Marantas e Bromélias para agregar cores e texturas diferentes aos ambientes.

Para complementar a realidade da Mata Brasileira foi projetado um lago de aproximadamente 45m2 com miradores que proporcionam ao observador o deleite de peixes nativos como arraias de 35cm de diâmetro, aruanas, pirarucus e apaiaris. Os materiais exibem diferentes relevos e texturas com pedras em tons neutros. Com isso, a sensação de frescor e de vida do elemento água oferece ainda mais a interação do homem e a natureza em absoluta harmonia. Enfim, a presença do homem representado pela arquitetura, com figuras geométricas, e a natureza representada pelo paisagismo, com figuras orgânicas e diferentes alturas, ritmos, texturas e cores.


Por usar apenas espécies nativas, o custo de manutenção do Brasil de Origem é muito baixo e a adaptabilidade das plantas é muito alta
Além disso, Kalil e Ferre não só afirmam a viabilidade desse tipo de ação como valorizam a cultura de plantas nacionais. Aliás, criaram um espaço cem por cento sustentável que não gerou nenhum tipo de resíduo, inclusive incorporando no ambiente, os resíduos de outros espaços. É o milagre da natureza.


Parceiros no projeto:

Naturallagos
We light
MH5 Marcenaria
Sombra Verde viveiro de arvores


Sobre KalilFerre Paisagismo

Elaine Kalil e Mauríio Ferre criaram seu escritório há quatro anos. Contando com uma equipe especializada em paisagismo, arquitetura e agronomia, os paisagistas projetam espaços sustentáveis, primorando a vegetação nativa sempre que for possível, sempre levando em conta a baixa manutenção, que consegue enmarcar uma paisagem tropical contemporânea.

Para a KFP cada projeto e único e tem a obrigação de trazer equilíbrio absoluto entre o homem e a natureza, respeitando o bioma local e proporcionando no só beleza si não também versatilidade e funcionalidade. Sua marca está em casas, projetos corporativos e nas principais mostra da arquitetura de interiores, como Artefacto e Casa Cor.

"Nossa missão como profissionais é projetar ambientes com o objetivo de proporcionar felicidade e descanso para a mente" Elaine Kalil

"Em parceria com a natureza, determinamos as cores, as alturas e os ritmos que combinam com o estilo de vida de cada cliente" Maurício Ferre

quarta-feira, 28 de março de 2018

FarmaZap chega a São Paulo
 

Startup de Recife lança aplicativo de pesquisa e compra online de produtos farmacêuticos. Pesquisas mostram que variação de preços do mercado podem chegar a 5000%


Os preços dos medicamentos no Brasil estão entre os mais caros do mundo. Fabricantes, fornecedores, distribuidores e varejistas dizem que a culpa é da tributação. O fato é que quem paga a conta salgada mesmo é o consumidor final.  De olho nesse mercado bilionário e competitivo, chega a São Paulo o FarmaZap, aplicativo de pesquisa e compra on line de produtos farmacêuticos. A proposta é oferecer economia de tempo e dinheiro ao consumidor. Com as principais redes de farmácias cadastradas e mais de 25 mil itens à venda, o aplicativo indica em tempo real onde comprar mais barato. O FarmaZap segue todas as normas e tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 




Aldo Ferreira, sócio do Farmazap, traz o aplicativo para São Paulo com a proposta de oferecer economia de tempo e dinheiro ao consumidor. Crédito das fotos: Divulgação.


A startup, administrada por um trio de empresários e amigos, todos da área de Tecnologia da Informação e que já haviam trabalhado na indústria farmacêutica, está incubada no polo tecnológico do Porto Digital, em Recife, Pernambuco, um dos maiores do país. A plataforma foi lançada no início de 2017, a partir das necessidades deles próprios ao se verem peregrinando por farmácias para comprarem medicamentos para os filhos e vendo variações absurdas às vezes no mesmo bairro. O processo era longo e pouco eficiente, já que a pesquisa reunia 5 ou 6 farmácias no máximo. "Os medicamentos consomem parte importante do orçamento doméstico. Economizar, em tempos de crise, é a melhor receita. Nesse sentido, o aplicativo funciona também como um agente de promoção de saúde. Sabemos que a população mais carente deixa de seguir a prescrição médica por causa do orçamento restrito. Com o aplicativo, terão acesso aos produtos mais baratos", explica Aldo Ferreira, CEO da FarmaZap, que percebeu, em 2015, que faltava, no mercado, uma ferramenta eficiente que unisse comodidade e preço.

Depois da fase de testes e dos ajustes da demanda no mercado de Recife, o aplicativo desembarca em São Paulo.  A expectativa dos sócios com o mercado paulistano é otimista. A empresa prevê triplicar o número de downloads já no primeiro trimestre. Pesquisas do Procon-SP e do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ) revelam que a variação de preço de um mesmo medicamento pode chegar a 1200% (mil e duzentos por cento), entre os medicamentos genéricos, e até absurdos 5000% (cinco mil por cento), entre os de referência. Mesmo o genérico tendo como proposta ser, em média, 57% mais barato que os de marca, na prática, os valores revelam-se flutuantes de loja para loja. Comparar preços é a receita para economizar. O FarmaZap proporciona essa pesquisa em segundos. O usuário informa o nome do medicamento ou substância, dosagem, quantidade e recebe os preços em tempo real.
 



O aplicativo de pesquisa e compra on line de produtos farmacêuticos indica em tempo real onde comprar mais barato.


O aplicativo tem cadastradas em sua plataforma as maiores redes de farmácias do Brasil como Onofre, Drogasil, Droga Raia, São Paulo, Pacheco, Wall-Mart, Carrefour e NetFarma. Também permite a compra de itens de perfumaria, fraldas e outros na Americanas.com, Submarino, Ponto Frio, Casas Bahia e Shoptime, e lojas de suplementos alimentares e nutricionais, como Corpo Ideal e Boa Saúde. O cliente opta por receber a compra em casa ou retirar na loja escolhida, de acordo com sua necessidade.

Para as farmácias, o aplicativo também é uma excelente plataforma de marketing e um canal direto com o consumidor. Representa mais clientes e agilidade nas vendas. O aplicativo FarmaZap está disponível gratuitamente para Android e iOS. Remédio mais barato e sem sair de casa. Receita de sucesso.

Serviço:
FarmaZap
Tel.: 11 9 6463-8182
Disponível para dowload na App Store e no Google Play.
Facebook: /appfarmazap
Instagram: @farmazap

terça-feira, 20 de março de 2018

O Baião – Cozinha Nordestina traz o melhor da cozinha do Nordeste para São Paulo. Nas noites de sexta e sábado e no almoço de sábados, domingos e feriados, há música ao vivo, para ouvir e dançar, em um salão anexo ao principal, onde há um charmoso palco em forma de sanfona. “Eu vou contar pra você como se come bem no Baião e, se não quiser ler todo o release, nas fotos preste atenção...” Tudo bem, tudo bem, o verso (cordel?) que abre esse texto não é tão bom assim, mas a casa que apresentamos é: Baião – Cozinha Nordestina! O novo restaurante fica à rua Traipu 91, tels: 4306-2078 e 4306-2082, em um ponto que já recebeu restaurantes como a “Pizza na Roça” e a “A Toca”. A casa encanta os clientes logo ao primeiro contato. Na entrada, há um enorme boneco de cangaceiro. Logo após uma aconchegante sala de espera e um “quiosque”, onde uma “baiana legítima” faz o acarajé todos os dias, no almoço e no jantar, com exceção das noites de segunda-feira. Logo depois fica o salão principal, com capacidade para 120 pessoas e simpáticos garçons em trajes típicos do Nordeste. Um bar feito com pau a pique e telhas separa o salão principal de uma pista de dança, onde há um palco em forma de sanfona.

Restaurante Baião traz o
melhor do Nordeste para São Paulo. Adoramos!


Da pista, é possível observar uma organizada cozinha-show. Há também algumas poucas mesinhas do lado de fora, na lateral da casa, e um jardim à frente, do lado direito da entrada, que representa o sonho do nordestino de que um dia exista água e verde em abundância nos nove estados da região. Embaixo, descendo uma bela e colorida escadaria que remete às ruas de Pipa, no Rio Grande do Norte, há outro salão (70 lugares), com cozinha independente, que por enquanto é utilizado para festas e eventos, e em datas especiais, como o Dia das Mães.




O proprietário da casa, José Lourenço dos Santos Júnior, 40 anos, o “Júnior”, é sócio, ao lado do pai (José Lourenço dos Santos, o “Seu Lourenço”), da tradicional pizzaria Paulino, nos endereços das ruas João Ramalho (Perdizes) e João Moura (Pinheiros).  Filho de alagoanos e apaixonado por comida regional, frequentou desde cedo os restaurantes nordestinos da Cidade e sempre teve, segundo conta, “o sonho de montar um restaurante com a comida do Nordeste em São Paulo”.
Antes de abrir o Baião viajou três vezes ao Nordeste para “comer em restaurantes famosos, como o Camarões, em Natal; Parraxaxá, no Recife, e Bodega do Sertão, em Maceió; mas também em pequenos estabelecimentos encontrados à beira do caminho, em cidadezinhas e à beira da praia”. Nas viagens adquiriu também, principalmente em Caruaru, em Pernambuco; e Trancoso, na Bahia, quase toda a decoração da casa, como o porta-guardanapos, que é um lindo carrinho de boi, as luminárias, os jogos americanos (ops!,nordestinos!) e as centenas de bonequinhos com personagens da região.  Destaque também para os nove cordéis que fazem referência a todos os estados da região:  Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, e para as fotografias de nordestinos famosos homenageados nas paredes do restaurante. 
Um dos grandes destaques da casa é o já citado palco em forma de sanfona, homenagem ao seu pai e sócio na pizzaria. “Como ele é sanfoneiro e a música, além da gastronomia, sempre foram meus maiores elos com o Nordeste, esse palco foi uma forma de referência, respeito e agradecimento”, diz Júnior.




A casa abre de segundas às quartas-feiras, das 11h30 à meia-noite; às quintas, sextas e sábados, das 11h30 às 3h; e aos domingos e feriados das 11h30 às 18h. Ou seja: continua atendendo e servindo o almoço até às 18h. “Queremos ser uma boa alternativa para os paulistanos e turistas que não têm horários definidos para comer na Cidade”, afirma Júnior.  A música ao vivo acontece nas noites de sextas e sábados, das 21h às 3h, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.  “A música é de qualidade, sempre nordestina, Forró Pé de Serra tocado em um salão separado e no tom adequado, para não atrapalhar quem está no salão principal e quer simplesmente conversar”, diz o proprietário do estabelecimento. Quando não estão os músicos, o som ambiente traz canções do Nordeste de qualidade, também no tom certo, de autores como Luiz Gonzaga, Alceu Valença e Dominguinhos. 




Entre as opções do cardápio, destaque para o Acarajé (feito com massa de feijão, acompanhado de camarão, vatapá, caruru e vinagrete – R$ 16,50); a porção de mini acarajés (seis unidades com camarão, vatapá, caruru e vinagrete – R$ 42,50), os bolinhos (oito  unidades – como de macaxeira com carne de sol, por R$ 24,50; e de camarão; por R$ 28,50; e Maria Bonita e Lampião, com massa à base de macaxeira e recheio com queijo coalho, rapadura e pimenta biquinho, por R$ 24,50); Tapioca de carne seca com nata (R$ 13,50 individual); porções, como Carne de panela com farofa e pimenta biquinho, por R$ 32,00), Chips (de macaxeira, de batata doce ou de batata - R$ 13,50); Enrolado de linguiça (com banana da terra, crocante e molho da casa – R$ 27,00), Linguiça na Cachaça (com cebola roxa, tomate cereja, pimenta biquinho, azeitonas verdes, salsa e cebolinha – R$ 34,00), Sarapatel (R$ 30,00), Combinado do Agreste (carne de sol acebolada, linguiça apimentada, macaxeira frita e queijo coalho empanado e flambado na cachaça – R$ 71,00 – serve de três a quatro pessoas), Ostras (R$ 28,00, seis unidades), Lula a Dorê (R$ 37,00) e Casquinha de Siri (R$ 18,00); Caldinhos, como de Mocotó (R$ 17,50), Sururu (R$ 20,50) e Feijão (R$ 14,00); Salada de Frutos do Mar (com cenoura, batatas, tomate, palmito, ervilhas, cebola e frutos do mar – R$ 55,00 para duas pessoas), Salada de Abóbora Assada com Ervas (mix de folhas, queijo coalho grelhado e castanhas do Pará – R$ 31,50 – serve duas pessoas), Cuscuz (carne de sol com queijo coalho, R$ 24,90; carne de sol com banana da terra, R$ 24,90; camarão, com molho de coco, R$ 26,80; vatapá, com camarão e vinagrete, R$ 25,80; e carne seca na nata, R$ 24,90); Galinha Caipira (acompanham arroz branco, pirão, mandioca, jerimum e batata doce – R$ 58,00 e R$ 32,00), Carne de sol com queijo coalho (acompanham arroz branco, feijão fradinho e farofa paçoca – R$ 90,00 e R$ 58,00 individual), Baião de Dois com carne de sol e queijo coalho (com macaxeira, jerimum e batata doce – R$ 79,00 para duas pessoas e R$ 48,00 individual; com filé mignon o valor é de R$ 95,00 e R$ 61,50),  Rabada (com polenta com agrião e arroz branco – R$ 50,00 para duas pessoas e R$ 32,00 individual), Dobradinha (com arroz branco, farofa e salada verde - R$ 47,00 para duas e R$ 30,00 individual), Buchada (com pirão e arroz– R$ 85,00 para duas pessoas e R$ 53,00 individual); Arrumadinho (feijão de corda, vinagrete, farofa e carne de sol – R$ 69,50 para duas pessoas e R$ 47,50 individual), Moqueca de Camarão e Peixe (acompanham arroz branco, pirão de peixe e farofa de dendê – R$ 150,00 para duas pessoas e R$ 91,00 individual), Bobó de Camarão (acompanham arroz branco, pirão de peixe e farofa de dendê – R$ 165,00 para duas pessoas e R$ 97,50 individual), Camarão no Coco (com arroz de manga e salada verde – R$ 160,00), Ensopado de Bode (acompanham arroz branco, legumes e farofa de dendê – R$ 85,00 para duas pessoas e R$ 40,0 individual); Bode na brasa (com arroz, farofa e feijão fradinho – R$ 90,00, para duas pessoas), Pintado enrolado na folha de bananeira na brasa (com farofa de banana, arroz branco e vinagrete – R$ 98,00 para duas pessoas) e o Peixe assado inteiro (com macaxeira cozida, arroz, feijão fradinho e vinagrete – R$ 130,00 para duas pessoas). Os pratos são muito bem servidos, sob o comando do chef maranhense Joílson Andrade.  




De segunda a sexta no almoço há opções de pratos executivos, diferentes a cada semana (com valores que variam entre R$ 25,90 e R$ 49,90. Com sobremesa (Quindim, Bolinho de chuva com doce de leite de rapadura e pera ao vinho, há um acréscimo de R$ 3,00), além dos pratos normais da casa. O cardápio executivo muda todos os meses.
Entre as bebidas, um muito bem tirado chope Brahma claro (R$ 7,70) e Black (R$ 9,50) em lindas canecas com o logo da casa (repare na original chopeira, que lembra a saia de uma baiana).  Muitas pessoas também pedem cervejas, que chegam em cumbucas com gelo. A boa Carta de Vinhos e Espumantes traz interessantes sugestões de harmonização com os pratos, petiscos e sobremesas. E todos os vinhos são produzidos no Nordeste do País, na região do Vale do Rio São Francisco. Há boas opções de drinques, como a Dedo de Prosa (cachaça envelhecida, limão, limão siciliano e rapadura – R$ 21,80); Cabra da Peste (frutas verdes - R$ 21,80), Sem Vergonha (frutas vermelhas – R$ 21,80) e Arretada (tangerina, maracujá, pimenta dedo-de-moça e cachaça – R$ 21,80).  Destaque ainda para a Carta de Cachaças, com um bom número de sugestões produzidas no Nordeste, como a Rainha Paraibana, (R$ 8,00) da cidade de Bananeiras (na Paraíba, claro), a também paraibana Serra Limpa, de Duas Estradas (R$ 11,50) e a Gogó da Ema, de São Sebastião, Alagoas (R$ 12,80).  Há mais cachaças da Paraíba e de outros estados do Nordeste, como a Kariri Ouro (Barbalha, Ceará, R$ 7,00), Serra das Almas (Rio das Contas, Bahia, R$ 8,50), Mucuri Prata (Aracaju, Sergipe, R$ 3,50) e Carvalheira Ouro (Recife, Pernambuco, R$ 10,60), além de cachaças de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.
            Entre as sobremesas, Mil Folhas de Tapioca (com doce de leite de rapadura e sorvete de cupuaçu ou do sabor que o cliente escolher, com telhado de banana doce – R$ 18,00);  Pudim de Tapioca (R$ 14,00), Torta de queijo coalho com calda de goiabada, R$ 13,50; Cocada branca cremosa (12,50), Banana Real (com massa de pastel, com banana da terra, salpicada com açúcar e canela – R$ 18,00); Ciranda do Baião (petit gateau, pudim de tapioca, churros com doce de leite de rapadura, ganache de chocolate e sorvete de cupuaçu (ou do sabor que o cliente preferir – R$ 42,00 – serve de duas a três pessoas); e sorvete (tapioca, paçoca, abóbora com coco e chocolate – R$ 8,50 uma bola e R$ 15,00 duas bolas). Também chama a atenção o charmoso cafezinho coado na própria mesa, acompanhado por pedacinhos de rapadura (R$ 5,50, individual).

Curiosidades

*Quando o restaurante foi aberto, o cardápio trazia a Buchada para ser feita apenas “por encomenda”. Mas passou a ser pedida diariamente e se tornou um prato regular. “É pedido pelos nordestinos, mas também por muitos paulistas”, conta Júnior, sócio do restaurante.

*Não é uma cena comum. Mas também não é rara. Muitos nordestinos já choraram ao entrar na casa e ver que estavam em um pedaço do Nordeste em São Paulo.

*O palco sanfona se tornou uma das atrações da casa. É um dos pontos mais fotografados. Como está no release, foi concebido como uma homenagem do proprietário da casa, José Lourenço dos Santos Júnior, 40 anos, o “Júnior”, ao pai, que é sanfoneiro.

*A expectativa de Júnior era de que as moquecas fossem os pratos mais pedidos do restaurante, mas foram superadas pelo Baião de Dois. “Coloquei o nome pensando no ritmo musical, já que temos o palco e a dança, mas acho que isso também ajudou o Baião de dois a se tornar o prato que mais sai na casa”, conta.

*Antes de abrir o Baião. Júnior viajou três vezes ao Nordeste para “comer em restaurantes famosos, como o Camarões, em Natal; Parraxaxá, no Recife, e Bodega do Sertão, em Maceió; mas também em pequenos estabelecimentos encontrados à beira do caminho, em cidadezinhas e à beira da praia”. Nas viagens adquiriu também, principalmente em Caruaru, em Pernambuco; e Trancoso, na Bahia, quase toda a decoração da casa, como o porta-guardanapos, que é um lindo carrinho de boi, as luminárias, os jogos americanos (ops!,nordestinos!) e as centenas de bonequinhos com personagens da região. 

*A chopeira lembra a saia de uma baiana. O chope é Brahma. 

*Para chegar no salão de baixo, o cliente passa por uma bela e colorida escadaria que remete às ruas de Pipa, no Rio Grande do Norte.

*Júnior é sócio, ao lado do pai (José Lourenço dos Santos, o “Seu Lourenço”), da tradicional pizzaria Paulino, nos endereços das ruas João Ramalho (Perdizes) e João Moura (Pinheiros). A Paulino tem 72 anos de história. Seu Lourenço é proprietário da Paulino na Chácara Santo Antonio e sócio de outro filho, Rinaldo Lourenço dos Santos, na casa do Campo Belo.

 *Todos os dias a casa serve o almoço até as 18h. “Queremos ser uma boa alternativa para os paulistanos e turistas que não têm horários definidos para comer na Cidade”, afirma Júnior.


Baião – Cozinha Nordestina Rua Traipu, 91 – Pacaembu – São Paulo - www.baiaocozinhanordestina.com.br – Tels: 11 - 4306-2078 e 4306-2082 -  Abertura da casa: 22 de outubro de 2015. Inauguração da casa: 11 de fevereiro de 2016.; Horários: de segunda às quartas-feiras, das 11h30 à meia-noite; às quintas, sextas e sábados das 11h30 às 3h; e aos domingos e feriados das 11h30 às 18h. Música ao vivo, de quintas a sábados, das 21h às 3h, e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.  O couvert artístico à noite é de R$ 10,00 às sextas e R$ 15,00 aos sábados e de R$ 5,00 nos almoços de sábados, domingos e feriados.  Delivery: sim (com taxa de R$ 4,00 a R$ 7,00), das 11h30 à meia-noite, todos os dias, para os bairros do Pacaembu, Perdizes, Pompéia, Sumaré, Santa Cecília, Higienópolis e Água Branca, Cc: Aceita todos menos o Amex; Tickets: VR, Ticket Restaurante e Sodexo. Cheques: não.  Água de Coco: R$ 7,10. Água Mineral: R$ 5,30.  Chope Brahma:  claro, por R$ 7,70 (300ml) e Black, por R$ 9,50 (300 ml). Área para fumantes: sim (tanto em cima quanto no salão de baixo). Estacionamento com manobrista: de segunda a sexta é gratuito no almoço. Em todas as noites e aos sábados, domingos e feriados é R$ 15,00. Café:R$ 5,50 (individual, coado na própria mesa). Tem pratos executivos no almoço de segunda a sexta-feira.Acesso para deficientes: sim; Banheiro adaptado para deficientes: sim. Ar-condicionado: sim (em todos os salões). Área de fumantes: sim (externa).